Manual de instruções



Começa por partir os espelhos da tua casa, deixa cair os braços, olha vagamente a parede, esquece-te. Canta, escuta por dentro. Ouves (mas isto acontecerá muito depois) algo como uma paisagem, com silhuetas seminuas, penso que estarás bem encaminhada, ouves um rio por onde passam pequenos barcos pintados de verde e negro, ouves um sabor de pão, um toque de mãos, uma sombra de um felino.

Comentários

Maria disse…
Um gato, em casa..., sobe
à janela para que, da rua, o
vejam.

Fica assim para que o
invejem — indiferente
mesmo que o chamem.

Por não sei que privilégio,
os gatos conhecem
a eternidade.

[N.Júdice]

Sem manual de instruções.
Contigo,
Damien disse…
Se receoso se turba na alta noite
teu peito em flor,
ao sentires um hálito em teus lábios,
abrasador,
lembra-te que invisível ao teu lado
respiro eu.

[G.A. Bécquer]

Sem manual de instruções.
Tudo, contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro