Dom de ser



Recebi este dom, sem preço, o de não por travão ao meu ser. Pelas manhãs, eu saboreio a presença de uma nova existência, o nascimento da minha percepção. Tenho agora a faculdade da descoberta perpétua. Estou totalmente receptivo, capaz de escutar, ao ponto de não pensar em mim mesmo, de compreender as emoções que se apresentam perante mim.

Comentários

Maria disse…
"Bela
esta manhã sem carência de mito,
E mel sorvido sem blasfémia.

Bela
esta manhã ou outra possível,
esta vida ou outra invenção,
sem, na sombra, fantasmas.

Umidade de areia adere ao pé.
Engulo o mar, que me engole.
Valvas, curvos pensamentos, matizes da luz
azul completa
sobre formas constituídas.

Bela
a passagem do corpo, sua fusão
no corpo geral do mundo.
Vontade de cantar. Mas tão absoluta
que me calo, repleto.

...

Cheguei e fiquei.
Assim, pleno."


E tudo, ainda mais.
Contigo
Damien disse…
O amor cerra os olhos,não para ver mas para absorver:a obscura transparência,a espessura das sombras ligeiras, a ondulação ardente: a alegria.Um cavalo corre na lenta velocidade das artérias.O amor conhece-se sobre a terra coroada:animal das águas,animal do fogo,animal do ar:a matéria é só uma,terrestre e divina.

[António Ramos Rosa]

Ardente, matéria de fogo, este sentir.
Maria disse…
Assim, plena.
Contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro