Espelho



Sob a luz de uma lua parecida com a nudez de algumas palavras, escuta este ritmo, esta vacilação das águas, move-se a noite e eu deixo-me arrastar por aquilo que quero dizer: aquilo que ignoro, e é aqui que a frase pensa no seu próprio silêncio.

Uma noite de palavras, onde a frase regressa ao seu silêncio e o silêncio retoma a primeira frase, na linguagem reaparecem as primeiras estrelas do mar, e os animais da neblina passam o seu dorso nos novos espelhos.

Comentários

Maria disse…
Cada momento passados juntos
Era uma celebração, uma epifania
Nós os dois sozinhos no mundo,
Tu, tão audaz, mais leve que uma asa,
Descias numa vertigem a escada
A dois e dois, arrastando-me
Através de húmidos lilases, aos teus domínios
Do outro lado, passando o espelho.

Arseni Tarkovski

Assim, tudo e mais ainda.
Contigo,
Damien disse…
Olhei
em teus olhos
como quem se debruça sobre um rio sereno
e olhando bem no fundo
pressenti a mágoa e vi os sinais,
os sulcos as marcas gravadas
trazidas pelo caminhar....

Olhei tua fronte adornada
aqui e ali por levíssimos fios de prata
e a tua boca linda, vermelho sangue …
e desejei-te…

Nos teus olhos eu li,
a verdade que sentira
no teu rosto entendi a madureza
que trazes em ti
na tua boca o beijo pressentido
que o timbre da palavra
deixou em mim

Nas tuas palavras, a sabedoria, a inteireza,
a verdade , a alegria, a mágoa, a serenidade
e até a luz eu senti…

a luz-guia que nos leva ao cerne de almas irmãs
ao fundo do coração que treme
ao desejo lume que nos consome
ao sonho que nos traz juntas
e à vida que ligou
nossos caminhos aqui.

[Angela Santos]

Eu e tu, do mesmo lado do espelho. Uma imagem única.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro