Um incêndio



Aquele que diga a primeira palavra deixará cair o primeiro vaso, aquele que golpeie o seu assombro com violência verá aparecer o fogo nos seus cabelos, aquele que ria em voz alta será o primeiro a guardar silêncio, aquele que desperte antes de tempo surpreenderá o seu corpo entre as árvores; e o mar, como algo interrompido, volta a ouvir-se ao longe e na sua respiração escutamos outra vez o ruído daquela porta que bate empurrada pelo vento.

Comentários

Maria disse…
Uma mulher com quem beber e morrer...

Seu corpo arderá para mim
sobre um lençol mordido por flores com água...

- ... tu sempre me incendeias.

Entontece meu hálito com a sombra,
tua boca penetra a minha voz...

Toco o peso da tua vida: a carne que fulge, o sorriso,
a inspiração.
E eu sei que cercaste os pensamentos com mesa e harpa.
Vou para ti com a beleza oculta,
o corpo iluminado pelas luzes longas.
Digo: eu sou a beleza, seu rosto e seu durar. Teus olhos
transfiguram-se, tuas mãos descobrem
a sombra da minha face. Agarro tua cabeça
áspera e luminosa, e digo: ouves, meu amor?, eu sou
aquilo que se espera para as coisas, para o tempo -
eu sou a beleza.

Inteira, tua vida o deseja. Para mim se erguem
teus olhos de longe. Tu própria me duras em minha velada beleza.

Então sento-me à tua mesa. Porque é de ti
que me vem o fogo.

E em ti
principiam o mar e o mundo.

És tu que me aceitas em teu sorriso, que ouves,
que te alimentas de desejos puros.
E une-se ao vento o espírito, rarefaz-se a auréola,
a sombra canta baixo.

Beijarei em ti a vida enorme, e em cada espasmo
eu morrerei contigo.

H.H. in, Amor em Visita

Porque é de ti e para ti...
Tudo,
Damien disse…
Levar-te à boca,
beber a água
mais funda do teu ser -

se a luz é tanta,
como se pode morrer?

[Eugénio de Andrade]

Em ti, a vida enorme.
E tudo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro