Esta tarde



Esta luminosa tarde de Setembro, o meu corpo está bem acordado. O ar vivo presente a queda do Verão em breve. Apenas a melodia inexplicável do vento.

O meu corpo está bem acordado. A caminho, observo copas das árvores em contráste de azul celeste; tremem alguns ramos amarelados, tonalidades de verde seco. Digo para mim próprio: “se ela voar, de bom grado eu desapareço também.” Mas estavas lá à minha espera.

Comentários

Maria disse…
Cobre o meu corpo frio com um desses lençóis
que alagámos de beijos...
e leva-o depois para junto do mar, onde possa
ser apenas mais um poema - como esses que eu escrevia...

Deixa
que nos meus braços pousem então as aves (que, como eu,
trazem entre as penas a saudades de um verão carregado
de paixões).

Quando eu morrer, deixa-me
a ver o mar...

[Maria do Rosário Pedreira]

Amo-te.
Damien disse…
Encontro de duas mãos
que procuram estrelas,
nas entranhas da noite!

[Juan Ramón Jiménez]

Amo-te.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro