O quarto vermelho



O pequeno quarto forrado de vermelho, a luz ténue de vela e ela ao meu lado na cama que vibra, estremece, metade da noite. Eu dormito e ouço, dormito novamente e ainda, apesar de não o ouvir, o seu sussurrar como a chuva, cai, cai sobre o meu ouvido. E ainda ao meu lado, com o calor de uma noite de Setembro, eu sinto o seu corpo sob os lençóis a queimar-me os membros da nuca ao calcanhar.

Vejo o seu perfil erguer a sua linha acima do cabelo, afastando a almofada que partilhamos.

Comentários

Maria disse…
- se eu me transformasse em nuvem?
- eu transformava-me em olho.

- se eu me transformasse em maçã?
- eu transformava-me em beijo.

- se eu me transformasse em peito?
- eu transformava-me em lençol branco.

- se eu me transformasse em peixe-lua, tu transformavas-te em onda do mar, ou em alga...

- sigo-te quando rondas a cama e as coisas da casa...

[F. G. Lorca]

E a vida toda.
Contigo,
Damien disse…
Devias estar aqui rente aos meus lábios
para dividir contigo esta amargura
dos meus dias partidos um a um

- Eu vi a terra limpa no teu rosto,
Só no teu rosto e nunca em mais nenhum

[E.de Andrade]

Apenas contigo.
Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco