A parte


Edward Hopper

Quando o amanhecer rosado surgiu em luminosa glória, quando a recente criação, como uma noiva, saltou para os braços da luz; o seu olho falou do puro sentir – ela olhou, sob o céu brilhante, o espírito do todo.

Comentários

Maria disse…
amar é duplo
e sempre dois

dois é querer continuar o mesmo
e já ser outro, e outra

amar é ter olhos nas pontas dos dedos
tocar no nó em que se enlaçam
quietude e movimento

Quero-te...

[O. Paz]

E digo-te.
Beijo-te,
Damien disse…
Seu peito como um fogo de duas chamas
ardía em duas regiões levantado,
e num duplo rio chegava a seus pés,
grandes e claros.

Um clima de ouro madrugava apenas
as diurnas longitudes do seu corpo
enchendo-o de frutas extendidas
e oculto fogo.

[P. Neruda]

E somos.
Abraço-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro