A linguagem do que se sente



Um olhar furtivo de olhos baixos, um suspiro profundo; uma suave pressão da mão, bem entendidos no próprio terreno do sentir. A linguagem do que se sente é conhecida em toda a parte. Nunca poderá ser comprada. Ele procura-a.

É uma linguagem sublime, os seus idiomas são conhecidos em todos os climas. Ilumina o rosto do homem.

Comentários

Maria disse…
"O verso é denso, tenso como um arco, exactamente dito, porque os dias foram densos, tensos como arcos, exactamente vividos. O equilíbrio das palavras entre si é o equilíbrio dos momentos entre si."

Sophia M.B.A.

Contigo.
Tudo,
Damien disse…
Só o fogo e o mar podem olhar-se
sem fim. Nem sequer o céu com suas nuvens.
Só o teu rosto, só o mar e o fogo.
As chamas, e as ondas, e os teus olhos.

[E.Carranza]

Só tu.
Apenas contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro