Origami



A lua é uma rocha branca desencantada. Foi-me retirada por todos estes meses, por dedos espalhados sobre a minha pele como sonhos e línguas de veludo. Estou em movimento, não para levar esta personalidade.

Deito-me ao seu lado e engulo a lua analiticamente enquanto ela dorme. Eu chego-me a ela, razoável como uma estrela; afundo-me como um horizonte solar, sem fundamento a não ser o que sinto, dobro-me como um cisne de origami.

Comentários

Maria disse…
Apercebi-me então
que o amor a amada e o amante
se confundem...

[Anónimo, Pérsia, séc. IX d.C.]

Assim mesmo. Eu estava lá.
Contigo,
Damien disse…
Que pode uma criatura senão,
entre outras criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?

[Carlos Drummond de Andrade]

Podemos pois.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro