Como fruta perfumada



O seu peito como fruta perfumada, ele estremecia com a sua voz. Misturavam-se, como o respirar de flores se mistura e derrete, e os seus lábios de espresso licor; como cursos de água, sorrisos no olhar.

As pálpebras lentas do amanhecer. Ela como um santuário, ou um lírio cujo brilho queima; os pensamentos chegavam e partiam como ventos rasteiros entre folhas deixadas à luz. Ela vestia-se de céu nocturno em pleno verão.

Comentários

Maria disse…
Esta manhã encontrei o teu nome nos meus sonhos
e o teu perfume a transpirar na minha pele.

... tudo o que vem de ti
é um poema.

[Maria do Rosário Pedreira]

Beijo-te,
Damien disse…
Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.

[Jorge de Sena]

Beijo-te assim,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro