O suicida V



Eram breves os seus sonhos de felicidade antecipada: o seu peito mudou – apareceu alguém e levou-a em triunfo; desde essa hora, a razão e a paz fugiram para sempre do seu cérebro.

Embrulhou-se no manto escuro da tempestade – algo semelhante ao ser desolado, o céu uivou sobre ele e em seu torno responderam as montanhas de gargantas rochosas; bocejaram as águas abaixo, apressando-se no seu negro canal. O velho carvalho enferrujado. Tal como ele.

Comentários

Maria disse…
"Deixo cair as mãos pois nem sempre me restam essas
aves do mar que a tempestade impele
em tempo de equinócio para a costa
É o cabo do mundo é o fim do ano
a era perfeita da culpabilidade
Respiro já os meus últimos dias
Sobre este céu nenhuma ave adeja
Que a terra humedecida me proteja"

Ruy Belo

Beijo-te,
Damien disse…
"Diz homem, diz criança, diz estrela.
Repete as sílabas
onde a luz é feliz e se demora.

Volta a dizer: homem, mulher, criança.
Onde a beleza é mais nova."

[Eugénio de Andrade]

Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro