Elas diferentes



Rapariga bonita, quem se deve culpar. Rapariga assustada, eles não sabem o teu nome. Rapariga triste, choras à noite. Rapariga distante, longe da vista. Rapariga psicótica, com cicatrizes nos pulsos. Rapariga de contos de fadas, que não existe. Rapariga silenciosa, sem um nome. Rapariga ignorada, cheia de vergonha. Rapariga falsa, com sorrisos de plástico. Rapariga estranha, a mil quilómetros. Rapariga sem emoções, não sente tanta dor. Rapariga sombria, que traz a chuva. Rapariga que chora, lágrimas que inundam. Rapariga psicótica, que se afoga no seu sangue. Rapariga odiada, que ninguém ama. Uma rapariga tão fraca, que já não tem pensamento. Rapariga zangada, não há cura. Rapariga feliz, já não o é. Rapariga escondida, esconde as suas cicatrizes. Rapariga aprisionada, vives por detrás das grades. Rapariga louca, que tanto sangra. Rapariga só, estás fora de alcance. Rapariga estúpida, de que ninguém gosta. Rapariga bonita, não desistas agora. Rapariga suicida, há alguma forma, alguma maneira? Rapariga assustada, não tenhas medo. Rapariga distante, não desapareças. Rapariga mórbida, não morras agora. Rapariga preocupada, vai tudo correr bem. Rapariga pedrada, hoje à noite ela vai fumar o seu arrependimento. Rapariga alcoólica, ela irá beber amanhã. Rapariga furiosa, que perdeu a fé. Rapariga deprimida, que chora dolorosamente. Rapariga caída, de asas quebradas.

Comentários

MJ disse…
Although, I admit, I desire,
Occasionally, some backtalk
From the mute sky, I can´t honestly complain:
A certain minor light may still
Leap incandescent...

Sylvia Plath

Abraço-te,
Damien disse…
I admit, I desire, a lot, always.
The light? Electricity, fire, flame...

Mulher amada, abraço-te.
Anónimo disse…
hoje, a inspiração...

algo que aparece subitamente, uma intuição veloz.
um desejo súbito de respirar e ficar sem fôlego, outra vez. algo que salta e nos ultrapassa, deliciosamente. uma urgência.
Damien disse…
olhamos em volta, sentimos.
consegues perceber, todos somos algo mais do que uma estrela.

agradeço a inspiração anónima,
MJ disse…
(ainda a inspiração...)

Não posso adiar o amor para outro século
Não posso
Ainda que o grito sufoque na garganta
Ainda que o ódio estale e crepite e arda
Sob montanhas cinzentas
E montanhas cinzentas
Não posso adiar este abraço
...
Não posso adiar
Ainda que a noite pese séculos sobre as costas
E a aurora indecisa demore
Não posso adiar para outro século a minha vida
Nem o meu amor
Nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração

A.Ramos Rosa

Abraço-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro