Em diferença III



O contrário de amor não é ódio, é indiferença.
O contrário de arte não é fealdade, é indiferença.
O contrário de fé não é heresia, é indiferença.
E o contrário de vida não é morte, é indiferença.

Comentários

MJ disse…
[...]
li algures que os gregos antigos não escreviam necrológios,
quando alguém morria perguntavam apenas:
tinha paixão?
quando alguém morre também quero saber da qualidade da sua paixão:
se tinha paixão pelas coisas gerais,
água,
música,
pelo talento de algumas palavras para se moverem no caos,
pelo corpo salvo dos seus precipícios com destino à glória,
paixão pela paixão,
tinha?
e então indago de mim se eu próprio tenho paixão,
se posso morrer gregamente,
que paixão?
...
e o que há assim no mundo que responda á pergunta grega,

...tinha paixão?
afastem de mim a pimenta-do-reino, o gengibre, o cravo-da-Índia,
ponham alto a música e que eu dance,
fluido, infindável,
apanhado por toda a luz antiga e moderna,
os cegos, os temperados, que não, que ao menos me encontrasse a paixão e eu me perdesse nela...

H.H. in, A Faca Não Corta O Fogo

Toda a Diferença.
Tudo,
Damien disse…
tenho paixão.
toda,
Anónimo disse…
Viver em contínua vertigem Apaixonada; só os Apaixonados levam a cabo obras verdadeiramente duradouras e fecundas.

M.Unamuno

Abraço-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro