Exacto



No mar, interpôs-se um caminho. Sobressai um rosto de mulher que não para um instante; sorri ou chora, leva um dedo aos lábios a pedir silêncio, fecha os olhos para deixar passar o sonho. Na outra extremidade da lua, um barco atravessa lentamente o horizonte, a uma velocidade de distancia.

Quando se completa a noite, fica o barco apenas, iluminado pela luz rosa de um projector de teatro. Aparece a mulher, de corpo coberto de estrelas. Os olhos são o que mais chama atenção; pequenos espelhos amendoados. Sei que são espelhos, sem dúvida, vejo-me neles.

Comentários

Maria disse…
Teus olhos são a pátria do relâmpago e da lágrima,
silêncio que fala

praia que a manhã encontra constelada de olhos,
cesta de frutos de fogo,

espelhos deste mundo, portas do Além,
pulsação tranquila do mar ao meio-dia,
universo que estremece...

O.Paz in, Liberdade sob Palavra

E a noite só ficou completa depois de Ouvir o Amanhecer...

Tudo,
Damien disse…
O mar é longe,mas somos nós o vento;
e a lembrança que tira,até ser ele,
é doutro e mesmo,é ar da tua boca
onde o silêncio pasce e a noite aceita.
Donde estás,que névoa me perturba
mais que não ver os olhos da manhã
com que tu mesma a vês e te convém?
Cabelos,dedos ,sal e a longa pele,
onde se escondem a tua vida os dá;
e é com mãos solenes,fugitivas,
que te recolho viva e me concedo
a hora em que as ondas se confundem
e nada é necessário ao pé do mar.

(Pedro Tamen)

Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo