Acendes



Pelo caminho vão-me caindo frutas da mão e vou deixando manchas na poeira, onde quer que pise; um pássaro amanhece perante o meu olhar e em seguida anoitece entre as suas asas; a assembleia de formigas dissolve-se quando a tempestade se aproxima de mim; aquece o mar; a nudez do campo vai-se vestindo e o vento desencadeia uma guerra civil entre ervas.

Venho nu. É dia de me elevar, eu conheço-te e recordo o momento em que coloquei o meu corpo entre os teus braços, entre o teu corpo quente. Conheço-te e espreito os teus seios a ascender até aos meus lábios.

Comentários

Maria disse…
Suponho que de tudo o que escrevi
só o amor me disse
o que era poesia
só o amor e os teus lábios
o teu sexo...

[A.Gancho]

Amo-te.
Damien disse…
“Electric flesh-arrows... traversing the body. A rainbow of color strikes the eyelids. A foam of music falls over the ears. It is the gong of the orgasm.”
Anais Nin

Atravessas-me o corpo.
Amo-te.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo