Eles sabem



Eles sabem que uma noite de lua tem recordações luminosas. Sabem que o sangue tem um sabor doce, e gostam de o sentir, com o seu lento fluir e como seca logo sobre as unhas selando o amanhecer. Que um corpo nu é uma flor aberta, e que por vezes se morre pelo odor de uma pétala.

Comentários

Maria disse…
As coisas que são Uma só no plural dos nomes. - E Nós estamos dentro, subtis, e tensos
na música.

- Porque uma mulher toma-me
em suas mãos livres...

- Sou amado,
multiplicado, difundido. Estou secreto, secreto-
e doado às coisas mínimas.

Essa mulher cercou-me com as duas mãos.
Vou entrando no seu tempo com essa cor de sangue,
acendo-lhe as falangetas,
faço um ruído tombado na harmonia das vísceras.

Seu rosto indica que vou brilhar perpetuamente.
- Sou eterno, amado, análogo.

Os veios que escorrem são a imensa lembrança. Os velozes
sóis que se quebram entre os dedos,
as pedras caídas sobre as partes mais trêmulas
da carne,
tudo o que é úmido, e quente, e fecundo,
e terrivelmente belo
- não é nada que se diga com um nome.

Deita-se, adormece, sonha alto as coisas da loucura.
Um dia acorda com toda a ciência, e canta

- Sou amado.

Há gente assim, tão pura.

Pensa, esgota-se, nutre-se
desse quente silêncio.

Depois levanta-se com os olhos imensos
e incendeia as casas, grita abertamente as giestas,
aniquila o mundo com o seu silêncio apaixonado.

- Amam-me; multiplicam-me.

Só assim eu sou eterno.

H.H.

Sim, és.
Tudo, ainda mais.
Damien disse…
Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem e matam
a cada instante de amor.

[Carlos Drummond de Andrade]

Feliz e forte em nós mesmo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro