sobre nós



diz ela:
sobre o vivermos finalmente juntos, plenos
sobre o acordarmos a rir, a miar, o fazermos amor aqui e ali
sobre o esquecermos de lavar os dentes porque estamos colados um ao outro entre fazer amor ali e o voltar a fazer amor acolá
sobre as poucas horas de sono, o quanto somos "ambos os dois" afinados a ressonar, o quanto amamos espreitar e ser espreitados um pelo o outro
sobre os teus pés no chão de madeira, sobre o chegares e ficares
sim, essencialmente é tudo sobre isto: chegares e ficares.

diz ele:
sobre o encontro de dois corpos, que tudo encontram entre si.
és tu. sou eu.

Comentários

Maria disse…
Eu olhava
o seu joelho dobrado, como ela dormia,
levantando o lençol -
não era apenas amor. Este ângulo
era o cume da ternura e o cheiro
do lençol, a lavado e a primavera, completavam
este inexplicável...

[Yannis Ritsos]

Era vez uma vez, um homem e uma mulher.
Um dia ela disse:
- Inunda-me...

Era uma vez e será. És tu. Sou eu.
Damien disse…
Este é o orvalho dos teus olhos.
Esta é a rosa dos teus vales.
O silêncio dos olhos está no silêncio das rosas.
Tu estás no meio,
entre a dor e o espanto da treva.
Arrancas-te ao mundo e és a perfumada
distância do mundo.
Chego sem saber, à beira dos séculos.
Despenho-me nos teus lagos quando para ti
canta o cisne mais triste.
O pólen esvoaça no meu peito, junto às tuas
nuvens.
Esta é a canção do teu amor.
Esta é a voz onde vive a tua canção.
As tuas lágrimas passam pela minha terra
a caminho do mar.

[J.A. Baptista]

És tu. Sou eu.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro