Aqui, exactamente aqui



É absolutamente necessário que eu saiba quem sou. O que mais devemos respeitar é o privilégio de ter nascido aqui e não noutra coordenada do mundo. Não é curioso que o mundo tenha biliões de habitantes e que aqui onde não há uma dúzia de milhões, eu seja precisamente um deles. E entre os daqui ser quem está na tua vida e tu na minha. Dois, um perfeito um entre biliões.

Comentários

Maria disse…
Duas bocas descobrem o veludo incandescente
e saboreiam o sabor perfeito de um fruto liso
que é um sumo do universo. Com a sua espuma constante
os amantes tecem uma abóbada leve de seda e espaço.
Vivem num volume cintilante o presente absoluto.

Corpos encerrados em superfícies delicadas
abrem-se como velas vermelhas e o calor brilha,
clareiras acendem-se numa tranquilidade branca,
os olhos embriagam-se de míriades de cores
e todos os vocábulos são recentes como o orvalho,

Criam a origem pela origem, num corpo duplo e uno,
transformam-se subindo morrendo em verde orgia,
inertes renascem de onda em onda radiantes,
reconhecem-se no vento que os expande e os dissolve,

O mundo É uma brecha um esplendor um redemoinho!

[A.Ramos Rosa]

Afinal não são 2 milhões como murmurei ontem no acampamento... O que eu queria dizer exactamente era: Dois, um Perfeito Um entre biliões.

Contigo,
Damien disse…
Que importa o mundo e as ilusões defuntas?...
Que importa o mundo seus orgulhos vãos?...
O mundo, Amor?... As nossas bocas juntas!...

[Florbela Espanca]

os nossos corpos juntos...

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco