Caminho



A voz sobre o impulso das asas, sobre o céu destendido. Há ruído, se a terra se mostra liberta-se o horizonte, tudo renascido. À vontade do vento, todas as árvores, todos os limites e todas as estrelas que se corrompem na água, uma palavra dita encostada à orelha, o final de uma canção, o nome do teu rosto, a chama dupla, onde vivemos.

Comentários

Maria disse…
"As árvores dizem o teu nome quando o vento pergunta, a chuva repete-o quando o céu se debruça. Eu murmuro-o, escrito em mim."

[F.M.]

O meu amor não cabe num poema - há coisas assim...

Plenamente, contigo.
Tudo,
Damien disse…
É um sonho esta vida,
mas um sonho febril de um instante único.
Quando dele se acorda,
vê-se que tudo é só vaidade e fumo...
Oxalá fosse um sonho
bem profundo e bem longo,
um sonho que durasse até á morte!...
Eu sonharia com o meu e teu amor.

[G.A. Bécquer]

É real, este sonho.
Plenamente, contigo, tudo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro