Derme



Olha como fica a minha pele, quando te penso... Pela garganta sobe um rio de sangue fresco, da ferida que atravessa, de lado a lado o meu corpo. Vê como fica a minha pele. A alegria de te querer como te quero! Um amor que é sangue, lua, sol e vento. É viver a cada passo e continuar.

Comentários

Maria disse…
Conheço o sal da tua pele seca
depois que o estio se volveu Inverno
da carne repousando em suor nocturno.

Conheço o sal do leite que bebemos
quando das bocas se estreitavam lábios
e o coração no sexo palpitava.

Conheço o sal dos teus cabelos negros
ou louros ou cinzentos que se enrolam
neste dormir de brilhos azulados.

Conheço o sal que resta em minhas mãos
como nas praias o perfume fica
quando a maré desceu e se retrai.

Conheço o sal da tua boca, o sal
da tua língua, o sal de teus mamilos,
e o da cintura se encurvando de ancas.

A todo o sal conheço que é só teu,
ou é de mim em ti, ou é de ti em mim,
um cristalino pó de amantes enlaçados.

[J.Sena]

Olha como somos...
Tudo,
Damien disse…
A boca,

onde o fogo
de um verão
muito antigo

cintila,

a boca espera

que pode uma boca
esperar
senão outra boca?

espera o ardor
do vento
para ser ave,

e cantar.

[E. de Andrade]

E assim...
Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro