Rio



Falo-te com a serenidade de um rio profundo ou de um lago sem palmeiras artificiais. Sentiste-me ali, na tua espessura, como raiz, como vento curioso. Inspiraste-me no primeiro nevoeiro da manhã, despertámos num raro amanhecer.

Comentários

Maria disse…
...
O amor é o sentido de todas as palavras impossíveis. Atravessar o interior de uma montanha. Correr pelas horas originais do mundo. O amor é a paz fresca e a combustão de um incêndio dentro, dentro, dentro, dentro, dentro dos dias. Em cada instante da manhã, o céu a deslizar como um rio. À tarde, o sol como uma certeza. O amor é feito de claridade e da seiva das rochas. O amor é feito de mar, de ondas na distância do oceano e de areia eterna. O amor é feito de claridade e da seiva das rochas. O amor é feito de mar, de ondas na distância do oceano e de areia eterna. O amor é feito de tantas coisas opostas e verdadeiras. Nascem lugares para o amor e, nesses jardins etéreos, a salvação é uma brisa que cai sobre o rosto suavemente.

[J.L.Peixoto]

É 'algo dentro de qualquer coisa profunda...'

Em ti,
Damien disse…
Talvez consumirá a luz de Janeiro,
seu raio cruel meu coração inteiro,
roubando-me a chave do sossego,
nesta história só eu me morro,
e morrerei de amor porque te quero,
porque te quero amor,
a sangue e fogo.

[P. Neruda]

E quero-te assim, profunda e intensamente.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro