Abre



A quantidade de mundos que abres com os olhos, que fechas com os braços. A quantidade de mundos que fechas com os olhos, que abres com os braços.

Comentários

Maria disse…
Respiro ao ver-te sorrir e vivo no teu abraço. Nada pode enjaular os teus olhos, nem proíbir que busquem o mundo até aos seus confins. Até que o próprio mundo esteja no teu olhar:
o meu mundo.

[F.M.]

O nosso...
Tudo,
Damien disse…
E em que furor sagrado
Os nossos corpos nus e desejosos
Como serpentes brancas se enroscaram,
Tentando ser um só!

Ó beijos angustiados e raivosos
Que as nossas pobres bocas se atiraram
Sobre um leito de terra, cinza e pó!

Ó abraços que os braços apertaram,
Dedos que se misturaram!

Ó ânsia que sofreste, ó ânsia que sofri,
Sede que nada mata, ânsia sem fim!
– Tu de entrar em mim,
Eu de entrar em ti.

[José Régio]

Tudo, em ti.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro