Destinada


Nan Goldin

Tantas luas passadas em claro, gatos e mais gatos, e o hotel era luxuoso. E mais sonhos e beijos e mais beijos que ficaram de tanta lua, que ficaram de tanta água de tanta sede de tanto copo.

Uma janela destinada a ti, para que nela te apoies, perfeita. Tu fazes com a tua beleza o que outros fazem com o céu.

Comentários

Maria disse…
Se eu falasse as línguas dos homens e até as dos anjos, mas não tivesse amor
seria bronze que soa ou címbalo que tine.

Se tivesse o dom da profecia e conhecesse todos os mistérios e todos os saberes,
se a minha fé fosse a ponto de mover montanhas,
mas não tivesse amor, eu nada seria.

Se repartisse tudo quanto tenho, e meu corpo entregasse às labaredas
mas não tivesse amor, nada ganharia.

há um tempo em que vacilam as profecias, as línguas emudecem e o saber desaparece
porque só em parte conhecemos e só em parte profetizamos,

mas quando chega a perfeição
os limites apagam-se.

Agora permanecem fé, esperança, amor, todos juntos.

Mas o maior de todos é o amor.

[Hino Da Primeira Carta Aos Coríntios]

Tudo o que vem de ti é poesia.
Chegaste e ficaste.
E eu contigo.
Damien disse…
Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mais beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
É dentes se apertando delicados.
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo o que se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja.

[Jorge de Sena]

Os nossos beijos.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo