Ela mar



Sentada na areia, com os olhos brilhantes pelo prazer de um passeio junto à líquida planura do mar. As águas eram de um azul profundo. A tranquilidade no ar e a quietude da maré baixa davam ao oceano a aparência de uma vasta imobilidade. Nem uma onda nem uma ruga sobre o seu espelho tenso. Ali ao fundo, na linha do horizonte, as velas de um barco interrompiam a solidão das caladas ondas.

Comentários

Maria disse…
'Arde o amor que nos torna em Um, praia de areia quente, sedenta (como nós) por mais (a)mar.'

[F.M.]

Por mais tudo, contigo.
Toda,
Damien disse…
É isto, amor: o ganho não previsto,
o prêmio subterrâneo e coruscante,
leitura de relâmpago cifrado,
que, decifrado, nada mais existe

valendo a pena e o preço terrestre,
salvo o minuto de ouro no relógio
minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,
depois de se arquivar toda a ciência
herdada, ouvida. Amor começa tarde.

[C.D. Andrade]

E tudo mais, contigo.
Todo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro