O vísivel



Após um breve descanso, pôs-se de pé. Ainda tinha que percorrer um longo caminho para chegar ao sítio onde se dirigía. À sua direita, um promontório que entrava pelo mar, e à sua esquerda, uma extensa praia de areia fina. Desceu lentamente. Nem um ser humano se distinguia até onde chegava o olhar. Algunas gaivotas voavam sobre a espuma com as asas abertas, umas atrás das outras, como cometas suspensos por um fio invisível.

Comentários

Maria disse…
'A chama invisível de que falava o poeta, uma felicidade persistente, um mundo, um oceano onde tudo começou.'

[F.M.]

E uma obstinação sem tréguas, densa e compacta.
Contigo,
Damien disse…
Quando eu estiver com as raízes
chama-me com tua voz.
Irá parecer-me que entra
a tremer a luz do sol.

[J.R. Jiménez]

Contigo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco