Parte 2



Uma parte de mim é todo o mundo, outra parte é nada: fundo sem fundo. Uma parte de mim é múltipla, outra parte estranheza e solidão. Uma parte de mim é permanente, outra parte encontra-se de repente. Uma parte de mim é apenas vertigem, outra parte, linguagem. Uma parte de mim pesa e pondera, outra parte delira. Uma parte de mim almoça e janta, outra parte deslumbra-se.

Comentários

Maria disse…
E a soma de todas as tuas partes...

«- Eu sim sou um homem. Um homem, tão homem, que desmaio quando os caçadores acordam. Um homem, tão homem, que sinto uma dor aguda nos dentes quando alguém quebra um rebento, por mais tenro que seja, Um Gigante. Um Gigante, tão Gigante, que posso bordar uma rosa na unha de um menino acabado de nascer.»

[F.G.Lorca]

Tudo, muito.
Tua,
Damien disse…
Talvez consumirá a luz de Janeiro,
seu raio cruel meu coração inteiro,
roubando-me a chave do sossego,
nesta história só eu me morro,
e morrerei de amor porque te quero,
porque te quero amor,
a sangue e fogo.

[P.Neruda]

Quero-te, muito.
Teu,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro