Aquele



Eu sou o vento solto na montanha, eu e o fogo que aquece as nossas noites, acendendo volcões nas nossas mãos, molhando-nos os olhos com o fumo das crateras. Eu sou o caminho por explorar, a claridade que rompe a neblina. Eu coloco estrelas entre a tua pele e a minha, descalço o meu sentir, dispo o meu medo.

Eu sou um nome que ama, sou o prolongamento do teu sorriso e do teu corpo. Eu sou algo que cresce, algo que ri e chora. Eu, aquele que te quer.

Comentários

Maria disse…
'Acordar de manhã assim,
com a marca da tua pele na minha pele,
nunca descontinues a tua pele, a linha da tua pele,
o seu cheiro, suavidade, espessura, densidade,
esse olhar com que expressas a nossa fome...'

Eu, aquela que te quer.
Tudo,
Damien disse…
- Prefiro enlouquecer nos corredores arqueados
agora nas palavras.
Prefiro cantar nas varandas interiores.
Porque havia escadas e mulheres que paravam
minadas de inteligência.
O corpo sem rosáceas, a linguagem
para amar e ruminar.
O leite cantante.

[H.H]

A vida para amar.
Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro