A minha vida I



É luminosa a minha vida. Não mais brilhantes são os raios que douram as distantes montanhas a Oriente, nem corantes mais ricos em todo o oeste; brilha enquanto o dia se afunda para descansar após o trabalho terminado.

É elevada a minha vida. Não mais alto dormem estrelas em profundo azul; nem mesmo o orbe lunar que varre o céu, nocturno, em passos silenciosos.

Comentários

Maria disse…
quero dizer-te: não morras.

toda a vontade de viver, ser vivo,
a cautela do ar, ardendo em torno.
passarei, terás passado em mim, só quero
dizer-te: não morras nunca, agora, nunca mais.

[antónio franco alexandre]

Luminosa e elevada é a minha vida, contigo.
Tudo,
Damien disse…
À vontade do vento, todas as árvores, todos os limites e todas as estrelas que se corrompem na água, uma palavra a mais que cai, o final de uma canção, o nome desse rosto, o fogo da casa.

[F.M.]

Tudo, contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro