A fortuna



Apenas te peço uma coisa, apenas uma vez, que sejas a minha vida; que nunca eu acorde e encontre uma ilusão no lugar de tudo o que acredito, para sempres desaparecido, uma visão perdida na noite.

Tenho a fortuna de poucos, num mundo cheio de despertares violentos, vazios, deprimidos e de castelos em ruínas. No entanto, ainda se agarram alguns humanos à beleza de todos os erros. Eu tenho a fortuna de poucos na tua mão que agarro, no teu corpo que abraço.

Comentários

Maria disse…
amo-te e digo-te
amo-te e quero-te
para além da morte
na vida

estou sempre à tua espera para te amar
e dizer

tu és o meu nome o meu fim

[A.Gancho]

Sou e és.
Amo-te,
Damien disse…
Longe de ti são ermos os caminhos,
Longe de ti não há luar nem rosas;
Longe de ti há noites silenciosas,
Há dias sem calor, beirais sem ninhos!

[F.Espanca]

Longe de ti, não sou.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro