Mutabilidade



A manhã ilumina o céu, as horas começam a passar em direcção ao meio-dia; as sombras reunem-se uma a uma lentamente em direcção ao pousar solar. Faz-se o dia de céu mutável, da alegria ao arrependimento, de sorrisos a lágrimas, da paz ao tumulto, de esperanças a receios e de novo -ao amanhecer, do cinzento ao dourado, ao desaparecer da noite- a felicidade de renascer.

Comentários

Maria disse…
«...uma labareda
fechada, a límpida
ferida que me atravessa desde essa tua leveza
sombria como uma dança até
ao poder com que te toco. A mudança. Nenhuma
estação é lenta quando te acrescentas na desordem, nenhum astro é tão feroz agarrando toda a cama.

As palavras que escrevo correndo
entre a limalha. A tua boca como um buraco luminoso,
arterial.

E o grande lugar anatómico em que pulsas como um lençol lavrado.

E eu escrevo-te
toda»

[H.H.]

Assim mesmo, tudo.
Contigo,
Damien disse…
Amei a mulher amei a terra amei o mar
amei muitas coisas que hoje me é difícil enumerar
De muitas delas de resto falei

[Ruy Belo]

E de ti falo, para ti escrevo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro