Queda livre



Pensei na vida com se fosse um espaço com paredes, tecto e chão, pensei em torná-la sólida, fixa, construí-la bem, de modo a ter a segurança do local.

Ouvi então o sorriso das pequenas estrelas. "Cai!" disseram, "e voa, não tenhas medo de quebrar os ossos, nem de morrer. Não há nenhum chão onde possas aterrar. É tudo puro éter, sólido como a areia que preenche o deserto, sólido como a água no mar. Deixa-te ir e cai e então estarás livre."

Comentários

Maria disse…
eu persigo também o doce amor,
o terno amor para dormir ao lado
e que alegre a minha cama ao acordar,
próximo como um pássaro.

Nem há paixão de uma noite
que possa ser comparada
à paixão que dá o conhecimento,
aos anos de experiência
do nosso amor.
Porque no amor também
é importante o tempo,
e doce, de algum modo,
verificar com uma mão melancólica
a sua perceptível passagem por um corpo

enquanto seguimos juntos
até morrermos em paz, os dois,
como dizem que morrem os que amaram muito.

[Jaime Gil de Biedma]

Também assim, contigo.
Tudo,
Damien disse…
Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza.

[Pablo Neruda]

Uma felicidade sem fim, esta contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro