Sobre o existir



É a vida uma hora em vão e sonhar ocioso? É este mundo uma realidade solene, ou uma aparência transitória? É o nosso destino uma coisa com a qual podemos brincar?

É a vida um fluxo crescente em que flutuamos; mas, não importa onde a nossa estranha viagem nos leva? Todos os dias nos leva mais longe; atrevemo-nos então, no desatento ir, nunca perguntando para onde?

Comentários

Maria disse…
Percebi imediatamente que não haveria para mim maior perfeição em nenhum outro sítio, e que tropeçara na minha casa. Esta certeza confirmou-se de cada vez que lá voltei.

Ao longo da minha vida tenho procurado coleccionar silêncios, cada vez mais difícieis de encontrar.

Só os privilegiados conseguem ouvir-se a existir.

Ao longo da minha existência houve demasiadas cidades gritantes, aeroportos e muita, muita conversa (mea culpa maxima).

Acima de tudo, procuro aproximar-me dessa quantidade indeterminada de silêncios. Para o bem e para o mal - o silêncio é também um severo examinador - acho-me finalmente, nesse lugar encantado, abrigado dentro do meu ser...

Tive o privilégio de testemunhar grandes maravilhas (...). Mas tudo isso é turismo.

Aqui, será a minha residência oficial."

[George Steiner in, Errata: revisões de uma vida]

Aqui e contigo.
Tua,
Damien disse…
Nomeei-te no meio dos meus sonhos
chamei por ti na minha solidão
troquei o céu azul pelos teus olhos
e o meu sólido chão pelo teu amor

[Ruy Belo]

Aqui e contigo.
Teu,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro