From Her to Eternity



Um fluxo desce ruidosamente para um mar escondido que dorme sem lua, sem estrelas, sem limites, de onde não vem voz, nem forma, nem qualquer som: ao fluxo chamo viver, ao mar - Eternidade.

Comentários

Maria disse…
Há beleza bastante em estar aqui e não noutra parte qualquer.

[Alberto Caeiro]

Contigo.
Tudo,
Damien disse…
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.

[Eugénio de Andrade]

Contigo, tudo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro