E assim



Juntos no esplendor nocturno e a observar, como pacientes da natureza, as águas em movimento de puro circundar as costas humanas. Ainda firme, ainda imutável, empilhada no peito amadurecido, sentir para sempre a sua queda suave, acordado para sempre numa doce agitação, quieto para ouvir o seu respirar. E assim vivo sempre.

Comentários

Maria disse…
Abrem-se os novos lábios e eu mereço-te.
É este reino de insectos e de jogos,
das carícias que sabem a uma sede feliz.

[A. Ramos Rosa]

E também assim...
Tudo,
Damien disse…
Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

[C.D.de Andrade]

E amo-te porque te amo.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Do meu universo