Orbita III


Hans-Peter Feldmann

Abrem-se aos meus beijos os lábios sensuais, sorvo-te; as tuas mãos brincam entre o meu cabelo. O deleite de corpos nus, o teu peito, um jardim de tomilho selvagem que o olhar trespassa sem nunca ferir: devemos ficar, e o amor viver.

Prolonga-se o beijo, o teu sabor no meu palato, nenhuma felicidada terrena como esta que nos preenche, todos a nossa doce e lasciva vontade. A delícia, o prazer dos dias, e amar uma vez mais, e ficar e viver.

Comentários

Maria disse…
São unhas,
anéis, pérolas, cigarros, lanternas,
são partes mais íntimas,
a pulsação, o ofego,
e o ar da noite é o estritamente necessário
para continuar, e continuamos.

[Carlos Drummond De Andrade]

Assim, contigo.
Tudo,
Damien disse…
A fonte:
tua nudez feita água.

[Juan Ramón Jimenéz]

E tudo contigo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Do meu universo