Algures




Algures por detrás de uma montanha encontra-se um lago onde sou reflectido como o voo das aves sob luz nocturna. Amantes, lado a lado, encerrados na maré elementar, nutrimos a raiz de toda a terra – assim é a minha mão dentro da tua mão.

Algures por detrás dos navios insulares, nas suas velas tal como nos teus lábios, transportas o início da nossa história.

Comentários

Maria disse…
As minhas mãos
abrem cortinas do teu ser
vestem-te com outra nudez
descobrem corpos do teu corpo
As minhas mãos
inventam outro corpo
para o teu corpo

[O. Paz]

Algures, aqui mesmo.
Contigo,
Damien disse…
Só o fogo e o mar podem olhar-se
sem fim. Nem sequer o céu com suas nuvens.
Só o teu rosto, só o mar e o fogo.
As chamas, e as ondas, e os teus olhos.

[E. Carranza]

Só nós, aqui mesmo.
Contigo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro