Amor posto



O que eu sinto é de raro nascimento, um sentir elevado; após anos de impossibilidade. Algo sobrehumano, sem o qual jamais a esperança poderia ter voado. E espreita o destino de olhos invejosos os dois amores perfeitos; a nossa união foi a sua ruína, e o seu poder tirânico deposto.

Comentários

Maria disse…
O corpo noutro corpo entrelaçado,
fundido, dissolvido, volta à origem...

é um, perfeito em dois; são dois em um.

[Carlos Drummond de Andrade]

É o que sinto.
Contigo,
Damien disse…
É o que somos.
Sempre contigo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro