Focagem



Ah, ainda bem que o sentes assim, por mim em completo, como a necessidade de sol. Pergunto-me se pode ser realmente que tu estejas aqui e não apenas eu acompanhado por um desejo materializado pela força de o ser, que a noite esteja cheia de horas e todo o mundo a dormir, e que ninguém me chame; mas tu entregas-te a mim suavizando-me a vontade.

Estaria igualmente a tua vida à espera deste tempo, não apenas meu, da nitidez em tudo o que se sente?

Comentários

Maria disse…
És aquele que procuro... (como se fora um sonho),
Tenho a certeza que, nalguma parte, alegremente, vivi contigo,
Recordo, ao nos cruzarmos, tudo, fluido, afectuoso, casto, calmo,

Comi contigo, dormi contigo, o teu corpo não ficou só teu, nem o meu corpo só meu.

Deste-me o prazer dos teus olhos, do rosto, da carne ao nos cruzarmos
levas da minha parte barba, peito, mãos, em troca.

Não me cumpre falar-te, eu sou quem existe para pensar em ti...

Eu sou quem deve cuidar de te não perder para sempre.

[W. Whitman]

Esperei por ti. Assim mesmo.
E agora estou aqui, contigo.
Tua,
Damien disse…
Com lento amor olhava os dispersos
Tons da tarde. A ela comprazia
Perder-se na complexa melodia
Ou na curiosa vida dos versos.
Não o rubro elemental mas os cinzentos
Fiaram seu destino delicado,
Feito a discriminar e exercitado
Na vacilação e nos matizes.
Sem se atrever a andar neste perplexo
Labirinto, olhava lá de fora
As formas, o tumulto e a carreira,
Como aquela outra dama do espelho.
Deuses que habitam para lá do rogo
Abandonaram-na a esse tigre, o Fogo.

[J.L. Borges]

E agora contigo, sou.
Teu,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro