Aqui



Está diferente o rosto de todo o mundo, penso eu. Desde a primeira vez que ouvi os teus passos ao meu lado, enquanto eles tentavam roubar, entre mim e o terrível rebordo exterior de morte óbvia, onde eu me pensava afogar e fui apanhado em amor, e ensinada toda a vida num novo ritmo.

O copo com que me baptizaste, o teu sangue que de bom grado bebi e saboreei, o quente sabor de ti bem perto. Os nomes do país, terra, foram alterados para onde tu estás, lá ou aqui.

Comentários

Maria disse…
Agora podemos tocar, enlear, comprimir ou distender os corpos. Construir formas com eles e deixá-los assim...

Respiramos ao mesmo tempo - como uma só engrenagem, única e bela...

Toca-me o rosto com o teu nome, ou pousa-o sobre as mãos; debruça-te para dentro de mim...

[Al Berto]

Aqui e assim mesmo.
Nós estamos lá.
E eu contigo,
Damien disse…
Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mais beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
É dentes se apertando delicados.
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo o que se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja.

[Jorge de Sena]

Sim, somos lá e aqui.
E eu contigo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo