Ascende o sangue



Nunca fui atingido antes daquela hora por algo tão repentino e tão imenso. Ao aparecer, a sua face levou-me o sentir completo. Eu empalideci. As minhas pernas recusaram o movimento, e quando ela olhou a minha vida e tudo o resto tornaram-se carne.

E subiu o sangue e levou-me o olhar para mais longe, meio-dia a meia-noite. Eu via as palavras, eu sentia a palavra – falamos entre teclas e cordas, e o sangue queimava-nos por dentro.

Comentários

Maria disse…
Divago, distraído, nesta ilha de pedra e electricidade...

Por sobre árvores, tectos, chaminés, estruturas metálicas levantam
as luminosas flores animais do silêncio,
os seres-instantes da noite...

Olho a chuva,
à tua procura.
Chamo-te com palavras que azulam.

E dirijo-me para casa, molhado, prometido à vida...

[J. Ferenc]

E encostei-me a ti como se fôssemos um abraço.
Somos assim.
Tudo,
Damien disse…
Eu pronuncio teu nome
nas noites escuras,
quando vêm os astros
beber na lua
e dormem nas ramagens
das frondes ocultas.

[Garcia Lorca]

Sim, somos assim.
Tudo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo