O sentir e o modo



Porque te amo? Deixa-me então contar. Eu amo-te em profundidade em largura e altura, quando estou fora de alcance pelos confins do ser e do ideal. Amo-te ao nível da tranquilidade de todos os dias, ao sol e à luz trémula de uma vela. Amo-te livremente. Amo-te com a paixão posta em uso. Amo-te com um amor que julgava perdido, amo-te ao respirar, sorrir, chorar, viver. E, podendo fazê-lo, amo-te para lá da morte.

Comentários

Maria disse…
A tua mão esquerda sob a minha cabeça
A tua mão direita nos meus seios

Sela-me o coração
com a tua mão
porque o amor é forte como a morte
e inextinguível o seu fogo

As muitas águas não poderão apagá-lo
nem submergi-lo os rios...


Amo-te.
Tudo,
Damien disse…
Procura a maravilha.

Onde um beijo sabe
a barcos e bruma.

No brilho redondo
e jovem dos joelhos.

Na noite inclinada
de melancolia.

Procura.

Procura a maravilha.

[Eugénio de Andrade]

Encontro a maravilha.
Contigo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro