Somos música



Dedos hábeis sobre músculos cardíacos, em unissono compondo as notas de quem ama, estremecimentos de intensidade superior a tudo o que já havia sido escrito. Uma base sólida, desliza o som emitido por uma única clave, repousa por um tempo entre os peitos que se tocam... dissipando-se então distituído.

Ansioso, conduzido ao limiar das mãos e das formas entrelaçadas, entrega-se, o corpo treme e rende-se ao delicioso e grave instinto.

Comentários

Maria disse…
Lago

Como o dedo que afaga
uns seios, um ventre,
estremece as águas.
delgado, um frio sopro.

Vibra o silêncio, bafo
de pressentida música,
invisível ao ouvido,
apenas para os olhos.

Tudo para os olhos.
E nos olhos um ritmo,
uma cor fugitiva,
a sombra duma forma,
um repentino vento
e um naufrágio infinito.

[O. Paz]

Somos assim mesmo.
Em ti,
Damien disse…
Levar-te à boca,
beber a água
mais funda do teu ser -

se a luz é tanta,
como se pode morrer?

[E.de Andrade]

Vivemos assim mesmo.
Contigo,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro