Espera III



E de pé na tua presença, quando o silêncio se deita como sono sobre o mundo, a sós com a noite. Estremeceram as estrelas, sorriram para baixo e leram-me o sentimento escondido, como incenso dobrado sobre um corpo.

Forte como o mar chegou uma onda de asas, estremeceram-me o interior e ressurgiram em mim: e a partir dos resíduos de locais escuros, respirou uma voz, "Ela vem." E toda a minha vida alificou a ouvir o teu chegar.

Comentários

Maria disse…
Como queiras, Amor, como tu queiras.
Entregue a ti, a tudo me abandono,

A tudo quanto espero e quanto temo,
entregue a ti, Amor, eu me dedico.

[Jorge de Sena]

Tudo sempre.
Contigo,
Damien disse…
Mais do que um sonho: comoção!
Sinto-me tonto, enternecido,
quando, de noite, as minhas mãos
são o teu único vestido.

[David Mourão-Ferreira]

Tudo contigo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro