Delícia



Dormindo entre os golpes nocturnos, vi-te debruçar sobre a nossa cama, com a garganta nua feita para morder, quente demais para empalidecer, uma cor perfeita sem branco ou vermelho. E abriram-se os lábios, disseste – não compreendi senão uma palavra – “delícia.”

Comentários

Maria disse…
"Agarrei as formas e as cores
desse pedaço trémulo de vida no ângulo
que o teu corpo formou com a luz; e segui o declinar
das pálpebras que o amor me oferecia..."

N. Júdice

Contigo assim mesmo.
Tudo,
Damien disse…
Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.

[F. Pessoa]

Somos grandes.

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco