O Homem-montra III



E até lá, ele terá a lua a soprar através da janela e a virar página que escreve – a lua gelada, a sua musa; os arcos pálidos dos seus dedos rabiscam mais notas. Ele apenas espera – e vai tremendo – face à sua janela, na sua própria cama (mais uma vez).

Comentários

Maria disse…
«Andou tanto tempo a fingir que está tudo bem, mas percebe-se claramente que anda perdida(o).

Como sabe, as emoções sempre me causaram embaraço. Fugi de homens (mulheres) que senti que me ameaçavam, porque a intensidade da paixão deles faz-me medo. Mas não se consegue reprimir para sempre os sentimentos profundos. Não quero é perceber, quando chegar à idade dela, que a minha vida é vazia.»

Woody Allen in, 'Another Woman', 1988

Preferir os caminhos às estradas não é para todos...
Beijo-te,
Damien disse…
Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

[José Régio, "Cântico Negro")

Sim, apenas para alguns afortunados.
Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro