Só isso e nada mais



Tu em meu redor mais uma vez, tu debaixo de mim, acima de mim – eu – a certeza de que apesar do tempo futuro, tempo passado, este pedaço de tempo de vida é um momento em que me amas. Por quanto tempo se pode o tempo suspender? O momento eterno – só isso e nada mais – quando o sentir nos ultrapassa, enquanto queimam as faces, se abrem os braços e os olhos se fecham.

Comentários

Maria disse…
Sempre onde tu estás
Naquilo que faço
Viras-te agarras os braços

Toco-te onde te viras
O teu olhar nos meus olhos

Viro-me para tocar nos teus braços
Agarras o meu tocar em ti

Toco-te para te ter de ti
A única forma do teu olhar
Viro o teu rosto para mim

Sempre onde tu estás
Toco-te para te amar olho para os teus olhos.

[Harold Pinter]

Assim mesmo.
Contigo,
Damien disse…
É assim que te quero, amor,
assim, amor, é que eu gosto de ti,
tal como te vestes
e como arranjas
os cabelos e como
a tua boca sorri,
ágil como a água
da fonte sobre as pedras puras,
é assim que te quero, amada,
Ao pão não peço que me ensine,
mas antes que não me falte
em cada dia que passa.

[Pablo Neruda]

É assim mesmo.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro