Revelação II


Gerhard Richter

Um anjo caído no caminho para cada objectivo comum, a ampliação das perspectivas que nos aumenta. Um som a meio da noite, uma névoa ao meio-dia; uma lágrima formada, que o sorriso pode impugnar.

Um regresso aos dias em que sóis matinais brilhavam assim, para te encontrares com esta mulher aos teus joelhos.

Comentários

Maria disse…
"No mundo há só um templo: o corpo humano.
Nada mais sagrado do que esta forma sublime.
Inclinarmo-nos perante um homem, é render
homenagem a esta revelação na carne. É no
céu que tocamos quando tocamos num corpo
humano.

Todo o objecto amado é o centro de um paraíso."

Friedrich Leopold Freiherr von Hardenberg dito Novalis in «Fragmentos».

Beijo-te,
Damien disse…
Mas haverá estrelas, flores
e suspiros e esperanças,
e amor nas alamedas,
sob a sombra das ramagens.

[Juan Ramón Jiménez]

Beijo-te,

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro