O suicida I



A névoa sobre a montanha, e a lua caminha pelo céu perturbado, nublado e pálido; a tempestade e os destroços da escuridão e o passado descontrolado olham, por um momento, o mundo distante: nenhuma estrela é vista. Rebentam as ondas da tempestade sobre a frente nocturna, empurradas pelo vento – o rude motorista do céu.

Comentários

Maria disse…
"O vale abria-se, estriado pelos férteis campos de aveia e sebes dos medronheiros, onde o vento corria em grandes rajadas, carregadas de pólen e de borboletas. No céu flutuava a espuma das nuvens brancas." Italo Calvino

Os nossos dias.
Tudo, contigo
Damien disse…
Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas.
(Enlaçemos as mãos).

[Fernando Pessoa]

Vem sentar-te comigo, Maria.

Mensagens populares deste blogue

Lua em branco

Deslamento

Quatro