Transforma II



Beijei-a ao primeiro amanhecer, no corpo sentia uma dor estranhamente adocicada, uma nova e selvagem forma de felicidade que ainda não conseguia compreender. E agora, ao agarrar os teus dedos esguios, mantendo-te escravizada a pedido de um corpo ansioso, sinto a mesma estranha sede, sempre insatisfeita – porque deveria eu desejar compreender?

Comentários

Maria disse…
Ensinaste-me
a entrar sem saber por onde sair.

[Mas para que hei-de sair
de onde quero ficar?]

Nuno Júdice

Amo-te,
Damien disse…
"Mas ensinaste-me
a sermos dois;e a ser contigo aquilo que sou,
até sermos um apenas no amor que nos une,
contra a solidão que nos divide."

[Nuno Júdice]

Amo-te,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Aqui mesmo