Variações sobre o sentir I



“Deixa-me sentir, e desiste desses aborrecidos protestos de amante. E vamos ser felizes, enquanto podemos, ainda que amanhã seja chamado de hoje.” Amanhã podes ser descuidado, inerte: uma noite é suficiente para o sentir ser encontrado e partir logo a seguir.

“Seja então agora, e não irei dizer que por ti morreria de diversas formas; e não irei pedir-te para declarares que irás sentir por mais tempo que a maior parte das mulheres.” Deixas então as palavras para quem as palavras, não os actos, comovem, e deixas o teu silêncio responder pelo que sentes.

Comentários

Maria disse…
'amo-te e digo-te amo-te e quero-te para além da morte na vida
estou sempre à tua espera para te amar e dizer tu és o meu nome o meu fim' António Gancho

Exactamente assim.
Contigo,
Damien disse…
"Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mais beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
É dentes se apertando delicados.
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo o que se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja."

[Jorge de Sena]

Exactamente assim.
Contigo,

Mensagens populares deste blogue

Verdade

Limpeza

Lua em branco